Ficha de Património Imaterial

  • N.º de inventário: INPCI_2020_001
  • Domínio: Práticas sociais, rituais e eventos festivos
  • Categoria: Conceções e práticas mágico-religiosas
  • Denominação: Culto a Nossa Senhora da Piedade de Loulé
  • Contexto territorial:
    Local: Freguesias: Almancil, Ameixial, Alte, Boliqueime, Quarteira, Salir, São Clemente, São Sebastião, e União de Freguesias de Benafim, Querença, Tôr – Concelho de Loulé.
    Concelho: Loulé
    Distrito: Faro
    País: Portugal.
  • Caracterização síntese:
    O Culto a Nossa Senhora da Piedade de Loulé – Mãe Soberana dos Louletanos consiste num conjunto de práticas religiosas, inseridas no âmbito doutrinário da Igreja Católica, em redor da veneração a Nossa Senhora da Piedade. Esta tradição tem expressão em Loulé desde, pelo menos, o século XVI, sofrendo alterações ao longo dos tempos.

    Presentemente esta manifestação mantém o culto à Imagem, que se encontra durante a maior parte do ano na sua ermida (séc. XVI), localizada num cerro à entrada sudoeste da cidade. Esta ermida faz parte de um complexo maior, que foi edificado no decorrer do século XX, e que é composto por uma moderna igreja, uma casa de velas e alguns complexos de apoio, a que se chama santuário.

    Considerada uma manifestação religiosa de grandes dimensões, ela expressa-se na devoção quotidiana dos seus fiéis, orientada ao longo do ano pelos rituais comuns à pratica da religião católica, e atinge o seu apogeu na celebração das Festas em honra da invocação Mariana a que nesta se presta culto – Nossa Senhora da Piedade. No seu dia a dia os fiéis deslocam-se à Sua ermida, a Ela consagrando as suas orações e colocando-Lhe os seus pedidos, participando da missa na igreja nova ou ali celebrando importantes momentos de passagem nas suas vidas. No Domingo de Páscoa realiza-se a primeira das Festas em Sua honra, a Festa Pequena, onde a Imagem é conduzida aos ombros de oito dos dez Homens do Andor, até à Igreja de São Francisco na cidade. E aqui fica durante os quinze dias que se seguem, para vigília e veneração dos seus fiéis, que diariamente lhe prestam homenagem. Durante este período realizam-se nesta igreja uma série de missas temáticas que dinamizam e incluem grande parte da comunidade, mas também outras atividades como concertos em honra de Nossa Senhora da Piedade. É uma altura de grande alegria e participação religiosa, aproximando os devotos do transcendente e fazendo-os sentir agraciados pela presença da Imagem de Nossa Senhora da Piedade. No terceiro Domingo de Páscoa dá-se a Festa Grande, que se estende ao longo do dia com diferentes momentos de celebração religiosa, terminando com o emotivo regresso da Imagem à sua ermida no cimo do Cerro da Piedade, sempre conduzida pelos Homens do Andor.

    Este culto é parte importante da identidade dos habitantes deste concelho, atravessando diferentes gerações e dimensões sociais da comunidade. Os valores, crenças, práticas tradicionais e experiências a este associadas são parte fundamental do seu património cultural, continuando de geração em geração a confirmar a pertença dos seus elementos a esta comunidade. Sendo uma manifestação praticada pela comunidade para a comunidade, ela confere agencialidade na construção da identidade da mesma. De forte índole popular, e apesar de intimamente ancorada à dimensão eclesiástica, apresenta elementos profanos que lhe conferem um caráter distinto.
Secretário de Estado da Cultura Direção-Geral do Património Cultural
Logo Por Lisboa Logo QREN Logo FEDER